Prefeitura de Maceió ‘some’ com projeto de viaduto na Cambona

Projeto do viaduto que foi anunciado pela Prefeitura de Maceió há dois anos

Mesmo com o edital publicado no Diário Oficial do Município (DOM) em 4 de fevereiro de 2015, a obra para a construção do anunciado viaduto do bairro da Cambona, em Maceió, nunca saiu do papel.

Na época, em sucessivas entrevistas, o secretário municipal de Infraestrutura e Urbanismo (Seminfra), Roberto Fernandes, falou que para a execução da primeira etapa da obra o viaduto seria construído no cruzamento da Avenida Leste-Oeste com a General Hermes.

Ainda segundo o secretário, o processo licitatório seria na modalidade de concorrência pública, enfatizando que o projeto era compromisso da administração do prefeito Rui Palmeira (PSDB).

“A obra é um compromisso da atual gestão de levar ações estruturantes a todos os pontos da capital. Não apenas o Bom Parto, mas diversos bairros vão receber os serviços da Seminfra”, destacava o gestor em matéria publicada no site da Prefeitura de Maceió às 15h04, na data de 19 de.fevereiro daquele ano.

Prefeitura construirá viaduto em cruzamento no Bom Parto

Fernandes destacava que haveriam serviços de drenagem e pavimentação nas vias: Rua Francisco Braga Quintela Cavalcante, Avenida Governador Afrânio Lages, Avenida General Hermes, Rua Francisco de Menezes, Travessa Francisco Marques Luz, Rua Nova, Rua Sol Nascente, Travessa Sol Nascente, Rua Doutor Cleto Marques Luz, Rua Luiza Suruagy, Travessa Luzia Suruagy e Rua Celeste Bezerra.

Em março do ano passado a promessa da obra voltou a imprensa. A súmula do contrato foi publicada em 29 de março no Diário Oficial do Município onde foi anunciado que a empresa vencedora do processo licitatório foi a Amorim Barreto Engenharia, que teria um ano para execução da obra, cujo valor total da obra era de R$ 7.324.765,57. O dinheiro para o projeto seria oriundo da Seminfra, que também seria a responsável por emitir a ordem de serviço.

Os meses passaram e a Prefeitura silenciou o assunto. Com a chuva que atinge Maceió desde o mês passado o trecho onde deveria ser projetada a obra é um dos mais atingidos.

Por falta do desassoreamento a chuva causou o transbordamento da Lagoa Mundaú. A água invadiu o início da Avenida Senador Rui Palmeira inundando residências e estabelecimentos comerciais. O trecho, constantemente afetado pelo transbordamento da lagoa e de um riacho de águas servidas, é de grande movimento, mas durante alguns dias ficou intransitável. Além da água, grandes crateras se tornaram armadilhas para motoristas e motociclistas.

Não muito longe do local uma obra da Companhia Brasileira de Trens Urbano (CBTU) também causa irritação. Quem está na Cambona e precisa ir de carro ou moto para o bairro da Levada, passando pela frente do Mercado do Artesanato, enfrenta congestionamentos e falta de opção para transitar.

O problema poderia ser de fácil solução se o viaduto fosse construído e se a Prefeitura retirasse os ambulantes que instalaram suas barracas nas calçadas e ruas em torno dos mercados do Artesanato e da Produção, embora há duas semanas o município vem dialogando com alguns comerciantes e pedindo para que eles deixam as ruas e calçadas e vão para outros locais na mesma área.

Redação