Polícia segue pistas que podem esclarecer execução de genro de ‘Lula Cabeleira’

Polícia já tem pistas que podem esclarecer execução de Rodrigo Alapenha

DELMIRO GOUVEIA – A execução do empresário Rodrigo Alapenha Cardoso Silvestre, morto com tiros de pistola de vários calibres na tarde da sexta-feira (11) pode ser esclarecido a qualquer momento.

Três delegados da Polícia Civil (PC) de Alagoas admitem que seguem duas pistas e que a cada momento o esclarecimento fica mais próximo.

A vítima, que era genro de Luiz Carlos Costa, o ‘Lula Cabeleira’, ex-prefeito da cidade de Delmiro Gouveia, Sertão de Alagoas, foi seguido após deixar sua loja (MultiPneus) localizada no Posto Shell em frente ao Ginásio de Esportes do Bairro Novo, em Delmiro Gouveia.

Rodrigo dirigia sua caminhonete L-200, em direção a sua casa na Avenida Antônio José da Costa no Conjunto Habitacional Rosa de Sharon, quando seu carro foi interceptado pelos matadores que ocupavam um HB20, branco, que dispararam várias vezes.

Sem comentarem maiores detalhes sobre as investigações, os delegados Rodrigo Rocha Cavalcanti, da Delegacia Regional de Delmiro; Cícero Lima, diretor da Área do Sertão e Mário Jorge, da Divisão Especial de Investigações e Captura (DEIC), admitem que logo após o crime os assassinos seguiram em direção a BR-423 que liga Alagoas aos estados de Pernambuco e Bahia.

O empresário morto era natural de Garanhuns (PE), era casado com a também empresária Emilene Ferreira, a ‘Milla’ e também era dono da RDC Locações e Terraplanagem, com atividades em Alagoas e Pernambuco.

Redação

Informações sobre este caso devem ser feitas ao Disk Denúncia, através do telefone 181. A ligação é gratuita e o denunciante não precisa se identificar. A informação também pode ser informada através do site DISQUE DENÚNCIA