Decisão de desembargador regionaliza eleição do Sindpol

A decisão do desembargador Fabio Bittencourt Araújo caiu como uma ducha de água fria às pretensões do atual candidato a presidência do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas – SINDPOL -, Ricardo Nazário, que representa o grupo que está no poder faz 23 anos.

A partir de agora e pela primeira vez, os policiais civis que trabalham no interior do estado e que desejam votar não precisam se dirigir até Maceió, pois, com a decisão, as urnas itinerantes estarão à disposição dos policiais em todas as delegacias regionais.

Apontado por alguns como uma poderosa ‘arma secreta’ do atual grupo que dirigi o SINDPOL há mais de duas décadas, essa decisão – digna de aplausos e elogios – do desembargador Fabio Bittencourt,  possibilitará transparência, credibilidade e igualdade ao pleito.

Tem se tornado uma verdadeira maratona para os policiais civis que se encontram lotados em cidades do interior e que necessitam percorrer dezenas ou centenas de quilômetros, abandonando seus locais de trabalho para votar no dia da eleição. Boa parte dos agentes sempre esteve ausente do processo devido à distância que separa o interior da capital alagoana. Muitos policiais deixavam de votar por causa dessa e outras dificuldades, é claro e evidente que isso desnivelava e tornava a eleição desigual.

Não tenho dúvidas que a eleição do SINDPOL será uma das mais disputadas e acirradas de todos os tempos, haja vista o anseio por mudança que atinge praticamente toda a classe dos policiais civis.

O fato do candidato da situação fazer parte do grupo que comanda o Sindpol há 23 anos faz com que os agentes clamem por mudanças efetivas, até porque a prática da perpetuação no poder não faz bem porque cria vícios, termina sendo um desserviço a todos. Evidentemente que, aqueles que almejam tão somente a perpetuação no poder, esses defendem e sustentam a lógica de dividir para conquistar, isso não é bom quer seja no seguimento político-partidário, na política sindical etc.

Portanto, parabenizo de público a atitude séria, decente, imparcial e consciente do desembargador pela decisão tomada em regionalizar o pleito do SINDPOL e, com isso, tornando a eleição transparente.

O atual grupo que está no comando do Sindpol, que tem como candidato Ricardo Nazário, usava esse artifício e essa manobra eleitoreira de não regionalizar a eleição para tirar proveito da situação, porque os policiais do interior do estado que, por questões da distância e de escala de trabalho não votarem, isso daria maiores chances a atual gestão tornado a eleição desigual. Agora, a coisa mudou!

Veja a decisão do desembargador:

Nesse sentido, não é preciso conhecimento jurídico para ver que aqueles policiais civis que se encontram lotados em cidades do interior necessitarão percorrer dezenas ou centenas de quilômetros, abandonando seus postos de trabalho por longos períodos de tempo, caso desejem votar na eleição para a Dirertoria da Associação da Classe que a compõe.

[…]

Ante o exposto, DEFIRO, o pedido de medida liminar formulado, a fim de DETERMINAR a suspensão da realização da eleição parta a Diretoria do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Alagoas – SINDPOL/AL, agendada para o dia 31.07.2017, ordenando ao agravado que designe no prazo de 10 (dez) dias, nova data para ocorrência do pleito eleitoral, na qual deverão ser disponibilizadas urnas e fiscais de votação  nas delegacias regionais do Estado de Alagoas, além daquelas que já foram disponibilizadas na capital e região metropolitana.

Independentemente do resultado do pleito essa é, sem dúvida, uma das mais importantes conquistas dos policiais civis de Alagoas.