ÁUDIO: Pai de Samuel diz que delegado falou que não ia fazer nada porque ninguém tinha sido preso em flagrante

A Polícia Civil (PC) tem como esclarecido o assassinato do menor Samuel Gomes dos Santos, 6, encontrado morto em um matagal no dia 9 de março.

O corpo, em estado de decomposição, estava na localidade conhecida por Alto da Boa Vista, no bairro da Chã da Jaqueira, em Maceió.

Samuel foi visto com vida pela última vez em 4 de março, quando brincava com outros garotos. O autor teria sido, segundo a polícia, um colega da vítima, de 13 anos, que alega que Samuel chutou ele. O menor suspeito disse que agiu sozinho.

O caso ganhou repercussão na manhã da segunda-feira (14), após o PAGINA181 divulgar a revolta dos parentes e amigos do garoto com a morosidade nas investigações.

SAIBA MAIS     EXCLUSIVO: Caso Samuel – ‘Amigo’ assume que matou garoto após uma discussãoue delegado disse

Logo após outros órgãos de imprensa também noticiarem e rapidamente as buscas para que os suspeitos fossem localizados foram aceleradas e várias pessoas foram ouvidas.

Samuel foi morto por colegas que esconderam corpo em matagal

Samuel foi morto por colegas que esconderam corpo em matagal

A mãe do menor, alegando que tinha medo do que pudesse lhe acontecer, principalmente após os vizinhos culparem ela por não cuidar direito do filho, não procurou a polícia para denunciar o sumiço da criança, preferindo ligar para o ex-marido, o trabalhador José Cícero dos Santos, falando que Samuel havia desaparecido. Foi ela quem deu as primeiras pistas e sem a ajuda da polícia José Cícero e alguns moradores localizaram um dos suspeitos, que levou todos ao local onde estava o corpo de Samuel

O pai da criança confirmou que enfrentou problemas até para enterrar o corpo do filho. Ele foi obrigado a recorrer à Justiça que determinou que o corpo da criança fosse liberado pelo Instituto Médico Legal (IML), para que fosse sepultado.

A mãe de uma das crianças envolvidas no caso disse que o filho ainda tentou avisar a família de Samuel o que havia acontecido, mas o adolescente que supostamente teria matado o garoto fez ameaças e com medo de apanhar ele preferiu ficar calado

A polícia ainda aguarda laudos do IML com a finalidade de tirar as últimas dúvidas sobre o crime.