Agentes socioeducativos decidem entrar em greve e visitas aos jovens internados será suspensa

Agentes socioeducativos decidem por greve no final de semana e visitas aos jovens internados será suspensa

Os cerca de 600 agentes socioeducativos em Alagoas vão paralisar os trabalhos durante o próximo final de semana – sábado (8) e domingo (9).

A seis meses a direção do Sindicato dos Agentes de Segurança Socioeducativos e Prestadores de Serviço do Sistema Penitenciário negocia com o Governo do Estado, através da Secretaria de Prevenção à Violência (Seprev), um reajuste nos salários da categoria, que hoje recebe cerca de R$ 1.200 Reais.

Atualmente o piso da função em outros estados do Nordeste é de R$ 2 mil.

O presidente do Sindicato, Renato Leiva, em entrevista ao PÁGINA181, disse que o limite da paciência dos prestadores chegou ao fim.

“Temos negociado desde antes da secretária Esvalda Bittencourt, da Secretaria de Prevenção à Violência (Seprev), tomar posse. Com a chegada dela a Seprev ficou acordado que a secretária iria repassar nossos pleitos para o governador Renan Filho (PMDB), mas até agora não houve nenhuma contraposta. Não queremos confronto com o Governo. O problema é que estamos recebendo o mesmo valor há quase quatro anos e não está dando para muitos de nós se manter e manter suas famílias”, desabafou Leiva.

Outro pleito dos agentes é quanto melhores condições de trabalho.

“Os agentes necessitam de fardamentos e identificação para trabalharem nas unidades, além de locais mais aptos para que nosso pessoal se sinta mais seguro enquanto estiverem de plantão”, confirmou o presidente do Sindicato.

No final de semana, enquanto perdurar a paralisação, não será permita a visita de parentes aos jovens que cumprem medidas socioeducativas nas unidades de internação e semi-liberdade no Estado. Também será suspensa a entrega de alimentos ou roupas aos jovens.